Domingo, 27 de Julho de 2008

...

 

 

Há 60 anos, a máquina de escrever “para as exigências modernas” era esta Olivetti, representada em Lisboa por um “estabelecimento” cujo nome, hoje, seria pelo menos infeliz: “Sida, lda”...

No Almanaque “Serões”, de 1949, onde encontrei o anúncio, conta-se a história da invenção da máquina de escrever, atribuída ao francês Pierre Foucault - que “crente na inegável utilidade da sua descoberta”, ofereceu um exemplar a Napoleão III. O chenceler da Corte terá respondido à oferta com uma carta em que aconselhava o inventor “a empregar o seu espírito fértil e engenhoso em ideias práticas e realizáveis”.

Foucault abandonou o seu invento, que veio por fim a ser registado nos Estados Unidos da América, em 1873, por Cristóvão Latham Sholes.

(... Da memória sonora mais viva que tenho do meu pai, e dos meus primeiros dias de jornalismo, é justamente do barulho das teclas noite dentro, no primeiro andar do Campo Grande...)

publicado por PRD às 16:46
link do post | comentar | favorito

nota

Clique nas imagens para ver em tamanho maior.

links

mais sobre mim


ver perfil

seguir perfil

. 17 seguidores

pesquisar

Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

arquivos

Setembro 2013

Maio 2013

Dezembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

blogs SAPO

subscrever feeds