Sexta-feira, 28 de Novembro de 2008

...

 

Estávamos em Maio de 1988 e reinava uma grande euforia na Rua Actor Taborda, à Estefânia, num primeiro andar muito bem situado: justamente um piso acima do cinema pornográfico Cinebolso...

Nascia o jornal “O Independente” e esta era a primeira página do número zero. A fotografia que aqui se vê foi tirada pela Inês Gonçalves, e o “modelo” que posava junto a um táxi com jornais debaixo do braço era... Rui Henriques Coimbra, à época responsável pelo arquivo do jornal. O título da manchete, “Presstroika”, anunciava novos títulos de imprensa, mas no fundo antecipava aquilo que o jornal dirigido por Miguel Esteves Cardoso, Paulo Portas e Manuel Falcão veio a constituir no panorama dos media nacionais: uma revolução, um momento de viragem. E um sonho também: era possível voltar a fazer jornalismo livre, independente, e novo. Passados 20 anos, resta pouco dessa ideia – resta a memória, e alguns sorrisos quando nos lembramos dos dias que ali vivemos...

publicado por PRD às 15:00
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 20 de Novembro de 2008

...

 
DA SÉRIE REVISTAS QUE ME FAZEM FALTA (VI)

Cobiça, Gula, Inveja, Ira, Luxúria, Orgulho – eram estas as palavras que apareciam debaixo do cabeçalho “A Preguiça”, revista que acompanhou “O Independente” durante algum tempo. Mais uma ideia notável de Miguel Esteves Cardoso, que teve Paulo Pinto Mascarenhas, Inês Gonçalves, Lourdes Modesto, Alfredo Saramago e mais uns tantos a garantir qualidade, imaginação, criatividade. “A Preguiça” (onde também escrevi sob o pseudónimo Pedro Mana...) era uma revista sobre o prazer – e o prazer está à mesa mas também está num quadro, numa fotografia, num campo cultivado, numa horta. “A Preguiça” era um manual de viver bem. Um manual feliz. Devia ter crescido para fora do jornal – e estar hoje nas bancas, uma “Saveur” portuguesa que tanta faltinha nos faz...

publicado por PRD às 12:36
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 11 de Novembro de 2008

...

 

Para promover o espectáculo de sexta-feira, dia 14, no Campo pequeno (lá estarei...), Jorge Palma voltou ao metropolitano de Lisboa, de viola às costas, e cantou para quem o quis ouvir. Lembrei-me então desta fotografia que lhe tirei há 25 anos (Abril de 1983), ali no Miradouro de São Pedro de Alcântara, num espectáculo integrado na campanha eleitoral da UDP/PSR. Ou seja, na pré-história do Bloco de Esquerda...

Confesso que passei por lá sem qualquer intenção política, já que, à época, eu (ía fazer 19 anos...) votava à esquerda, mas não tão à esquerda...

... Da mesma forma, Palma tocava no metropolitano, mas também fora dele. E em palcos mais ou menos decentes, como este. Tanto quanto me lembro,  já então tinha queda para se esquecer das letras das canções...

publicado por PRD às 23:36
link do post | comentar | favorito

nota

Clique nas imagens para ver em tamanho maior.

links

mais sobre mim

pesquisar

Setembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

arquivos

Setembro 2013

Maio 2013

Dezembro 2012

Outubro 2012

Agosto 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

favoritos

Leituras de sábado

Declaração de voto

Seis anos já cá cantam.

Na melhor revolução cai a...

blogs SAPO

subscrever feeds